Home / Notícias Rápidas / A importância do contrato de namoro no seu relacionamento
contrato de namoro
contrato de namoro

A importância do contrato de namoro no seu relacionamento

Já ouviu falar em contrato de namoro? Trata-se de um importante documento, utilizado para formalizar uma relação entre pessoas. Apesar de parecer algo estranho, essa modalidade contratual está sendo cada vez mais empregada no mundo todo. Nesse artigo falaremos um pouco mais sobre o assunto.

O que é o contrato de namoro

As regras de relacionamento existem em todos os tipos de relacionamentos, independentemente de haver um contrato de relacionamento ou não. Independentemente da natureza do seu relacionamento – romântico, platônico ou empresarial – existem várias regras que determinam como será a relação.

Nesse sentido, o contrato de namoro nada mais é do que a formalização de uma relação que já acontece na prática. Pense nesse documento como um conjunto de normas que visam tornar o relacionamento, nesse caso o relacionamento amoroso, o mais agradável possível.

Cada indivíduo determina quais são os seus valores pessoais, o que é justo e o que é razoável em uma relação. Mas como saber se as regras que uma pessoa segue são as mesmas seguidas pela outra pessoa? Em uma relação isso pode ser complicado. O contrato de namoro acaba com esse problema, oferecendo uma solução simples.

Se a ideia de um contrato de namoro parece estranha para você, você não está sozinho. Quando falamos em regras dentro de um relacionamento, é comum que as pessoas olhem com certo espanto. Afinal de contas, as pessoas são livres e devem possuir autonomia dentro de uma relação..

Mas tenha certeza de que todo relacionamento é baseado em regras e quanto menos comunicação houver sobre essas regras, maior a probabilidade de elas servirem como fonte de conflito. Por isso, vale a pena pensar em formas de tornar essas regras mais claras e transparentes no relacionamento.

Benefícios do contrato de namoro

Existem vários pontos positivos de estabelecer regras para o relacionamento amoroso. Estabelecer limites pode criar uma base saudável para qualquer tipo de parceria. Mas é importante utilizar habilidades de comunicação eficazes, caso contrário as regras podem se tornar uma fonte de conflito em vez de colaboração.

Por isso, o contrato de namoro deve ser construído de forma conjunta com o parceiro. Os dois lados devem estar de acordo com relação as regras que irão orientar a relação a partir da assinatura do contrato. No entanto, o contrato não impede que os dois dialoguem para a tomada de decisão no dia a dia do relacionamento.

O que pode estar no contrato de namoro

O dinheiro é a principal causa de estresse em parcerias românticas. Por isso mesmo, muitos contratos de namoro tratam da questão financeira, como serão os gastos do casl e assuntos relacionados. Por exemplo, um casal pode decidir que todas as grandes compras sejam discutidas e acordadas previamente.

Outra regra que pode estar no contrato diz respeito a reciprocidade. Em outras palavras, se um dos namorados estiver disposto a ajudar em uma tarefa, seria de esperar que o outro retribuísse em um momento futuro. Dessa forma é possível manter o equilíbrio dentro do namoro.

O contrato de namoro e a união estável

Muitas pessoas começam a namorar sem a menor intenção de constituir uma relação estável. No entanto, é comum que após o término um dos namorados decida pleitear judicialmente o reconhecimento dessa relação, principalmente para efeitos patrimoniais. A grande questão é como fazer com que o namoro não pareça uma união estável.

O contrato de namoro já está sendo utilizado por muitos casais para garantir que o namoro não seja considerado uma relação mais séria. Esse documento pode ajudar a impedir fraudes e ações de má-fé por parte de algum dos namorados. Mas a força do contrato é considerada limitada.

Isso porque a união estável é considerada uma situação de fato, que pode ser comprovada por muitos meios. Não basta a existência do contrato de namoro para que essa situação seja descartada. Mas especialistas admitem que possuir um contrato, principalmente assinado, formalmente, ajuda muito nesses casos.

Por isso, o contrato de relacionamento pode ser indicado como instrumento para facilitar a prova de que os envolvidos na relação desejam manter a informalidade, sem comprometimentos mais profundos – pelo menos durante a vigência do contrato.

Em caso de demanda judicial envolvendo o reconhecimento da união estável, esse contrato pode ser apresentado, como prova de que existia, na verdade, uma mera relação de namoro entre as partes.

Para quem o contrato de namoro é indicado

Na maioria das vezes, quando temos opiniões sobre como um relacionamento deve funcionar, não comunicamos isso com a outra pessoa. Isso pode ser crítico para a sustentabilidade de um relacionamento, tendo em vista que as pessoas criam expectativas e esperam que o relacionamento aconteça de determinada maneira.

O contrato de namoro é indicado para pessoas que desejam trazer mais clareza, transparência e rigor para a relação. Mesmo que o namoro não seja tão rigoroso quanto o casamento, trata-se de uma etapa importante na vida das pessoas, que pode determinar como será a relação no futuro.

Como é o contrato

Um contrato de relacionamento não precisa necessariamente ser escrito e assinado, embora isso possa ajudar a evitar disputas no futuro. O objetivo de um acordo é transformar regras de relacionamento em algo determinado e acordado entre as partes. Regras de convivência, regras financeiras e outras podem estar presentes.

Isso exigirá alguma negociação e compromisso, mas a recompensa é uma parceria colaborativa com muito menos conflito entre os namorados. Quando ambas as partes concordam com os termos e se comprometem a seguir o combinado, há uma implicação de aceitação mútua e, portanto, de compromisso.

Por que o contrato é importante

Um contrato de namoro, muitas vezes chamado de contrato de relacionamento, tem a capacidade de estabelecer uma base sólida com limites e regras claras que são entendidos pelas partes envolvidas.

O contrato elimina a imprevisibilidade de regras e suposições não ditas que podem gerar conflitos e causar danos a um relacionamento. Pode-se dizer, ainda, que o contrato de namoro tem o papel de simplificar a comunicação entre os namorados. Além de evitar conflitos, o contrato ajuda na fase de resolução de problemas que possam surgir.

Como você pode ver, o contrato de namoro é um documento que pode ajudar em muito no que diz respeito ao dia a dia de um relacionamento. Esse contrato está sendo cada vez mais empregado no mundo todo, por pessoas de todas as idades.

Por se tratar de uma negociação entre as partes, os seus efeitos estão limitados aos termos definidos. Isso significa que o contrato não gera efeitos perante terceiros. Além disso, existe liberdade para que o casal determine com clareza todos os aspectos a serem inseridos no contrato, por meio de suas cláusulas.

E quem pensa que o contrato de namoro é celebrado apenas por casais da “nova geração” se engana. Casais de todos os países, de todas as idades, podem estabelecer formalmente as regras do namoro. Vale a pena conhecer melhor esse instrumento e considerar a sua realização.

Se você está em um relacionamento e quer garantir mais segurança, transparência e reduzir o número de conflitos, faça um contrato com a sua parceira ou parceiro. O documento é simples e pode ser redigido com base nas expectativas e interesses do casal.

Sobre Valter

Veja também

divórcio imediato

Divórcio imediato: entenda como funciona nos casos de agressão

O divórcio ficará muito mais fácil a partir de agora, nos casos envolvendo egressão familiar. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?