Home / Notícias Rápidas / Quero me divorciar, só que ainda gosto dele. E agora?
quero me divorciar

Quero me divorciar, só que ainda gosto dele. E agora?

Quero me divorciar, e agora? Se você está pensando em se divorciar, mas ainda gosta do seu parceiro, vale a pena ler esse artigo. Trazemos algumas informações importantes e muitas vezes desconhecidas a respeito do processo de divórcio.

Além disso, mostraremos alternativas que você pode adotar para evitar o fim do seu casamento. Se quero me divorciar, mas tenho sentimentos, o divórcio pode não ser a melhor solução. Dessa forma você será capaz de se orientar e saber o que é melhor para o futuro da sua relação.

Impactos do divórcio

O divórcio é uma das situações mais impactantes na vida de qualquer pessoa. Depois de anos de união, de convivência e relacionamento, deixar tudo para trás e seguir um novo caminho pode ser difícil, além de aterrorizante.

No entanto, muitos profissionais de divórcio, como terapeutas, mediadores e advogados, muitas vezes acreditam que declarações com “meus sentimentos por essa pessoa terminaram” são indicadores de que o casamento acabou.

Isso não é verdade, pois o sentimento pode existir, mesmo que de forma oculta. Além disso, a maioria dos casais que começam um divórcio não está preparada para o processo de separação. Muitos não querem se separar de verdade e terminam se arrependendo depois.

É essa falta de preparação e prontidão para o divórcio que faz com que os casamentos terminem prematuramente. Sem falar nos casos que se transformam em disputas, com um dos cônjuges fazendo de tudo para evitar a separação definitiva – podendo usar até mesmo os filhos como instrumento de barganha.

A decisão de se divorciar

A decisão de obter um divórcio é uma das decisões mais cruciais que uma pessoa pode tomar. Uma decisão tão importante requer muito mais atenção do que geralmente é dada por casais e profissionais.

A razão pela qual muitas pessoas nem sequer pensam em se preparar para o divórcio é porque operam sob a suposição de que quanto mais cedo você puder sair de uma situação estressante, melhor. Muitos pedem o divórcio sem antes analisar as consequências que podem ser geradas.

Portanto, existe uma tendência natural de as pessoas que estão em casamentos difíceis quererem terminar a relação o mais rápido possível, a fim de seguir em frente com suas vidas. A família e os amigos também incentivam isso.

Muitas pessoas apoiam o divórcio, sem saber que podem estar causando um dano a uma família. Se quero me divorciar, mas não pensei bem sobre o assunto, é melhor não escutar as opiniões de pessoas que estão perto, principalmente quando apenas incentivam a separação.

Infelizmente, porém, na maioria dos casos acontece exatamente isso. Os casais que tomam decisões precipitadas para deixar o casamento não tiveram tempo para avaliar seus sentimentos, pensamentos ou opções. Como resultado, eles não estão preparados para a montanha-russa de emoções.

Além disso, o complicado sistema jurídico envolvendo o divórcio pode representar dor de cabeça, estresse e muita burocracia. Se divorciar nem sempre é rápido e fácil. Por isso mesmo, divórcios envolvem frequentemente processos judiciais prolongados, com disputas entre as partes.

Quero me divorciar, mas não tenho certeza: o que fazer

Como o divórcio afeta a vida de seus filhos, bem como seu estilo de vida, economia e investimento conjugal, a pressão para tomar a decisão “perfeitamente correta” é enorme. Infelizmente, não há garantias de que o divórcio será a solução que você procura.

O melhor cenário é tomar uma decisão baseada tanto na razão quanto na emoção. Lembre-se que o que tornou possível o casamento foi justamente os interesses envolvidos. O amor, o afeto, o companheirismo. Pode ser que esses elementos não estejam mais presentes, mas já estiveram um dia.

E se já estiveram, podem ser resgatados de alguma maneira. Muitas vezes basta uma conversa sincera e profunda, a definição de novos planos e novos compromissos para que o casal volte a interagir como nos primeiros meses de casados. Muitos dizem quero me divorciar, mas querem ao mesmo tempo reviver algo do passado da relação.

Com o divórcio as pessoas perdem a oportunidade de fazer ressurgir aquela velha energia, aquele velho fogo que um dia esteve presente entre os dois. O processo de divórcio é muitas vezes irreversível, já que as pessoas passam a seguir caminhos distintos e podem nunca mais voltar a se encontrar.

Quando não existe certeza no divórcio, principalmente quando os dois estão inseguros, o melhor é não tomar uma decisão apressadas. Decisões tomadas no calor do momento raramente refletem os melhores interesses das pessoas. Muito pelo contrário, são baseadas em raiva, em dor e em medo.

Quero me divorciar pois o casamento não está funcionando

É comum escutar pessoas dizendo quero me divorciar pois o casamento já não funciona como antes. Esse é um dos principais motivos que levam ao divórcio não apenas no Brasil, como no mundo todo onde existe o direito de separação.

As pessoas esperam que o casamento funcione sempre bem, mas a verdade é que após algum tempo as coisas podem mudar um pouco. As pessoas mudam, a situação financeira muda, muda-se inclusive de cidade, nascem os filhos, surgem novos compromissos.

Ou seja, várias pequenas mudanças sempre acontecem durante o casamento. Essas mudanças não querem dizer que o casamento deve terminar, mas sim que as pessoas envolvidas devem estar dispostas a aceitar a mudança, se adaptar a ela da melhor maneira possível.

Se o seu dilema é achar que o relacionamento não está funcionando, você deve evitar olhar o seu parceiro como culpado pelo término do amor, do carinho, do respeito e da afetividade.

Na maioria das vezes, a culpa é compartilhada entre os dois, em igual maneira. Claro, existem casos de violência, de abuso e outras violações que são injustificáveis. Nesses casos o divórcio deve ser realizado de forma rápida, até mesmo por uma questão de segurança e qualidade de vida.

Mas se o seu casamento não é um desses casos, se nunca existiu violência ou abusos que determinem uma relação tóxica, vale a pena perguntar qual é a sua parcela de culpa pela situação atual. Pois as pessoas só pensam em se divorciar quando algo não está saindo bem ou quando falta algo dentro da relação.

O que fazer se ainda existe sentimento

Muitas pessoas que dizem que querem o divórcio ainda têm fortes sentimentos pelo parceiro, mas devido a uma contínua luta pelo poder no relacionamento, há uma falta de intimidade e proximidade.

Se este é você, é melhor que você trabalhe em seu relacionamento antes de decidir se divorciar. Caso contrário, seus sentimentos de perda irão sobrecarregá-lo e você poderá se sentir pior depois do divórcio do que está agora.

Para finalizar esse artigo, trazemos algumas alternativas para impedir o fim do casamento. Atualmente a ciência entende que o casamento pode ser evitado através de pequenas ações. Uma delas é a terapia, individual ou de casal.

Se um dos companheiros está passando por problemas, o outro pode ajudar através do diálogo. Durante a terapia, uma terceira pessoa, completamente neutra, orienta as perguntas, buscando a compreensão e apoio.

Vale a pena experimentar métodos como a terapia de casal antes de dar início ao processo de divórcio. A solução pode estar na melhoria do relacionamento. Muitos casais que passam pela terapia conseguem permanecer unidos e felizes durante toda a vida.

Sobre Valter

Veja também

partilha de bens após divórcio

Como funciona a partilha de bens após divórcio

Um dos temas mais polêmicos envolvidos no processo de divórcio é a separação dos bens. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?