Home / Notícias Rápidas / Quero me separar do meu marido e não sei como

Quero me separar do meu marido e não sei como

A separação é, sem sombra de dúvidas, um momento que afeta a família toda, a partir do momento que um dos cônjuges toma a decisão ‘quero me separar’ muitos detalhes devem ser levados em consideração.

Apesar de ser uma decisão bastante dolorosa, a separação pode trazer muitos benefícios se comparado a insistir em uma relação que traz mais sofrimentos que alegrias.

A mulher, ao pensar em divórcio acaba colocando os filhos em primeiro lugar, insistindo na ideia de que o melhor é ter os pais juntos. Esta ideia deve ser a primeira a ser desconstruída, ao contrário do que muitos pensam, os filhos sentem-se felizes ao verem seus pais felizes.

Além de afetar o rendimento escolar, um ambiente marcado por brigas e discussões diárias, afetam todo o desenvolvimento psicológico de uma criança e adolescente.

Se você tomou a decisão de optar pela separação, mas não tem ideia de como dar o primeiro passo, continue acompanhando este artigo, pois buscaremos apaziguar as incertezas que rondam você neste momento.

A decisão: quero me separar mas não tenho coragem

Pouco a pouco você percebe que paixão que tanto se fez no início do relacionamento não está mais presente, o respeito e admiração ficaram em um passado distante e você perdeu-se tentando encontrá-los.

Para muitas mulheres, estes são os sintomas de uma relação chegando ao fim, para outras, apenas uma fase ruim.

Ao se dar conta de que aquela relação não está dando certo, não raras vezes, as mulheres tentam enganar-se e acabam insistindo em algo que apenas suga aquilo que há de mais belo dentro de si.

Os principais fatores que levam a esta situação são:

·        Filhos;

·        Dependência emocional;

·        Dependência financeira;

·        Culpa;

·        Medo de ficar sozinha;

·        Esperança de mudanças;

·        Comodismo;

·        Medo das opiniões alheias.

Ao perceber que você não está infeliz dentro de uma relação, o primeiro passo é fazer uma auto reflexão. O que está ligando você a esta relação?

Tomando a iniciativa

A ideia de terminar um relacionamento onde se investiu tanto para que desse certo, pode assustar, mas é necessário sinceridade, acima de tudo, tanto consigo mesma quanto em relação àquele que você diz amar.

O direito à separação é garantido em lei, podendo ser feita a separação a qualquer tempo, conforme traz o Código Civil.

Após realizar a auto reflexão e decidir ‘quero me separar realmente’ o próximo passo é conversar com o companheiro. A melhor saída para um relacionamento infeliz é, de fato, a separação, mas uma separação amigável é muito mais saudável para todos os membros da família.

Livre-se de todo e qualquer julgamento, a decisão cabe a você e seu companheiro. ‘Quero me separar, mas meus pais não aceitam’ lembre-se que no dia a dia é você quem deve suportar uma relação que traz infelicidade, portanto, não se amarre a opiniões da sociedade para tomar uma iniciativa.

Separação X Divórcio

Juridicamente, existem dois institutos que são facilmente confundidos. Muito além de uma questão moral, a separação e o divórcio trazem consigo uma questão burocrática que deve ser cuidadosamente tratada.

Ambas são formas de dissolução da sociedade conjugal, como prevê o Código:

Art. 1.571. A sociedade conjugal termina:

I – pela morte de um dos cônjuges;

II – pela nulidade ou anulação do casamento;

III – pela separação judicial;

IV – pelo divórcio

A separação, apesar de ser mais simples que o divórcio, nem por isso deixa de ter suas particularidades, sendo dividida em duas modalidades:

·        Consensual

Dar-se-á a separação judicial por mútuo consentimento dos cônjuges se forem casados por mais de um ano e o manifestarem perante o juiz, sendo por ele devidamente homologada a convenção.

É importante deixar claro que a separação embora dissolva a sociedade conjugal, como vimos, não interrompe questões relacionadas ao patrimônio, por exemplo. Logo, se forem adquiridos novos bens, estes ainda terão que ser divididos de acordo com o regime de bens adotado.

·        Litigiosa

Art. 1.572. Qualquer dos cônjuges poderá propor a ação de separação judicial, imputando ao outro qualquer ato que importe grave violação dos deveres do casamento e torne insuportável a vida em comum

1o A separação judicial pode também ser pedida se um dos cônjuges provar ruptura da vida em comum há mais de um ano e a impossibilidade de sua reconstituição.

2o O cônjuge pode ainda pedir a separação judicial quando o outro estiver acometido de doença mental grave, manifestada após o casamento, que torne impossível a continuação da vida em comum, desde que, após uma duração de dois anos, a enfermidade tenha sido reconhecida de cura improvável.

3o No caso do parágrafo 2o, reverterão ao cônjuge enfermo, que não houver pedido a separação judicial, os remanescentes dos bens que levou para o casamento, e se o regime dos bens adotado o permitir, a meação dos adquiridos na constância da sociedade conjugal.

Já através do divórcio, tem-se o rompimento de TODOS os laços do casamento. Falamos um pouco mais sobre o divórcio neste artigo.

Concluindo

quero me separar

Antes de iniciar com uma separação judicial, é preciso ponderar a situação internamente e juntamente com a família.

O direito prevê a hipótese de dissolução do casamento para resguardar o direito daqueles que não mais desejam viver em união e pensam: quero me separar.

Entretanto, muito mais que uma questão jurídica, a decisão e a consequente separação devem vir depois de uma profunda reflexão.

Caso você tenha alguma dúvida acerca da separação, nos procure. Ficaremos felizes em orientá-la nos comentário ou, ainda, por email.

Assista ao vídeo da Dra Marina, parceira da plataforma que orienta o que é preciso fazer para se separar.

 

Sobre Amaro

Veja também

partilha de bens após divórcio

Como funciona a partilha de bens após divórcio

Um dos temas mais polêmicos envolvidos no processo de divórcio é a separação dos bens. …

20 comentários

  1. Quero me separar mas não sei como sobreviver depois da separação porque não tou a trabalhar e tenho bebé de 6meses

    • Olá Mariama, tudo bem? Você tem direito a metade de todos os bens na constância do casamento, ou seja, desde do momento que você se casou com ele e obtiveram móveis, imóves e etc até o presente momento. No caso da sua bebê, você tem direito a 30% dos rendimentos brutos dele. Se sua decisão for realmente para rompimento do laço matrimonial, aconselhamos entrar com uma ação de alimentos cumulado com ação de divórcio. Abaixo segue o link para você realizar o teste de elegibilidade, e já buscar um advogado mais próximo da região que você reside para lhe auxiliar no seu processo. Espero termos ajudado. Sucesso e Grande Abraço!!

      https://divorcioconsensual.com.br/como-funciona/

      • Quero me separar e abrir mão dos bens já que a única casa que temos não quero que seja vendida. Como não trabalho, posso exigir uma pensão para que eu possa pagar aluguel de um imóvel e para meu sustento? Ele tem uma microempresa e não tem renda fixa.

  2. Pamella Coelho Aragao Sales

    Quero me separar mais tenho medo de perder meus filhos pois ele é de um Estado e eu de outro eu nao quero continuar no mesmo Estado dele quero ir embora pra minha terra de origem mais tenho medo em relacao aos nossos filhos me ajudem por favor

  3. Gostaria de me separar sem brigar por bens materiais como faco quero q seja tudo em paz

    • Olá Renata, tudo bem? Aconselhamos você buscar uma advogado para realizar o serviço de mediação. Sucesso, Grande abraço

      • Bom dia.
        Quero me separar .
        Estou casada a 18 anos. Tenho um filho de 15 anos. Não temos nenhum bem material.Nem casa ,nem carro nem conta conjunta .Nada.
        Só ele trabalha no momento e não estamos na nossa cidade natal.
        Como Fasso para me separar o mais rápido possível ?
        E ele diz que se eu for embora ele some do mapa e não poderei me separar.
        E quanto a quarta de meu filho.Como fica?
        E quanto a mudança de nome,para que eu tire o sobre nome dele ?
        Me ajude.

        • olá boa tarde!vc pode requerer o divorcio com pedido de guarda na defensoria publicada sua cidade e vc não vai pagar nada.

        • olá boa tarde! para conseguir o divorcio mais rápido possível deve ingressar com ação de regulamentação da guarda cumulada com alimentos e depois dá entrada em conjunto no cartório via administrativo sai rapidinho.

  4. Olá!!
    Não sou casada judicialmente, vivo com ele uns sete anos, temos dois filhos.
    Ele quer que eu saia da sua casa.
    Quer separar, devo sair com meus filhos, será que tenho direito a algo?
    Fui sua funcionária por muitos anos, nos relacionamos e acabei morando com ele.

    • Olá Perola, tudo bem? Neste caso, você deverá requerer reconhecimento de vínculo matrimonial para então solicitar, para então requerer bens caso tenha algum. Grande Abraço, Sucesso.

  5. Tenho 2 filhas e sou casada há mais de 5 anos. Moramos de aluguel, no apto do meu primo. Estou desempregada e ele começou a trabalhar recentemente. Brigamos muito e o pior, na frente das meninas. Elas vivem assustadas e com medo. Ele ja me bateu e sempre tive medo dele, mas agora resolvi enfrenta-lo e não abaixo mais minha cabeça. Vivemos em pé de guerra, teocamos ofensas e xingamentos que só nos afastam e nao fazem mal. Nao quero mais que minhas filhas presenciem isto e vivam nessa situação. Quero me separar porque cansei de viver assim. Ele me humilha, me acusa de coisas que não fiz e não aguento mais isso. Hoje foi a gota d’agua. Cheguei em casa e discutimos na garagem, nem em casa cheguei entrar. Agora estou na casa dos meus pais com minhas duas filhas e ele ficou no apto que moramos. Gostaria de saber como devo proceder para me divorciar dele de uma vez por todas. Lembrando, estou desempregada e não tenho condições de criar minhas filhas sem a ajuda dele e dos meus pais.

    • Olá Karina, aconselhamos buscar a defensoria pública da sua região para ação de divorcio e pensão alimentícia. Grande Abraço, Sucesso.

  6. Quero me separar somos casados judicialmente ,mas não quero viver na msm casa mas .Eu posso sair e lutar na justiça?

    • Olá Fabiola, caso esteja realmente decidida em sair de casa. Aconselhamos ir ao cartório e registrar uma Ata Notarial para constituir a prova de fatos antes de sair de casa. E aí sim, entrar na justiça para buscar os seus direitos. Grande Abraço, Sucesso.

  7. Quero me separar do meu marido. Temos 1 filha. Eu não sei por onde começar. Tenho trabalho.

  8. Ola estou casada a16 anos meu marido ameacou sair de casa e deixar eu arcando com todas as despesas mas desempregada temos dois filhos e nao remho condicoes de pagar o aluguel quais meus direitos ja que sou casada em regime parcial de bens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?

Ficou com alguma dúvida?

Temos advogados prontos para te atender

Deseja conversar com um advogado?